0
Igreja

Pecados Aceitáveis (Resenha)

By setembro 10, 2020 setembro 11th, 2020 No Comments

“Pecados aceitáveis”, livro escrito pelo pastor Yago Martins, é uma obra lançada em 2020 e carrega a curiosa missão de tratar alguns pecados que geralmente não são considerados com o rigor que deveriam. A obra é interessante não apenas por isso, mas também pelo contraste com a escassez de conteúdo relacionado ao assunto. O livro não pretende apresentar um “moralismo cristão”. Muito pelo contrário, enquanto no moralismo cristão é feita uma busca por justificar a si mesmo pelas próprias obras, com fardos e mais fardos, o autor mostra como a fé em Cristo, por meio da graça recebida, nos chama a questionar e responder, de uma maneira cristã, as nossas escolhas, comportamentos cotidianos, o espírito da época, o espírito da cultura, que é tão aceito por muitos. Advoga, então, uma busca por tratar questões práticas no anseio de auxiliar na caminhada cristã, no anseio por se viver uma vida santa e, com isso, questiona o que é“culturalmente aceito”, expondo o que não é culturalmente tratado.

No decorrer de suas 223 páginas, o autor trata de assuntos como preguiça, atraso, palavrões e fofoca, por meio de tópicos – deste modo, o livro pode ser tomado para ser lido em qualquer ponto, a julgar o interesse do leitor. O modelo de sermão traz aplicações pessoais e, no fim de cada capítulo, há um guia para estudos, para discussão e aplicação pessoal. Na busca por se afastar de uma moralidade cristã ingênua, podemos perceber a necessidade de repensarmos nossos passos diários e em como, vez por vez, costumamos desconsiderar os“pequenos equívocos” que cometemos como realmente são: pecados contra Deus e contra o próximo que precisam ser tratados.

O atraso como desrespeito ao Deus que chegou na plenitude do tempo, a insônia como a rebeldia contra o único que não dorme, a preguiça como um esforço para a tolice compõem os primeiros tópicos.

Podemos encontrar a difamação como assassinato – e toda a sua crueldade. Gula, impaciência e, veja só, os limites bíblicos para o próprio humor. Os capítulos sobre palavrões e nudez são muito esclarecedores e, em minha opinião, os melhores de toda a obra. A linguagem é firme e pessoal, como é costume dos textos do Pr Yago Martins – ainda que, por ter uma personalidade diferente, tivesse considerado uma linguagem diferente em alguns pontos. Por fim, é uma excelente obra para o serviço no discipulado de novos convertidos, para o estudo em pequenos grupos e, como obra eclética, não fica restrita apenas a jovens, mas serve para gente de todas as idades, já que “esta série tem o objetivo de nos proporcionar uma melhor visão da vida em suas pequenas coisas”.

Davi Madureira é pastor auxiliar na Igreja Batista Maanaim, com ênfase em ministério de jovens, servindo, também, na Missão GAP, ministério de missões urbanas com ênfase em instituições de ensino. Bacharel em Psicologia pelo Centro Universitário Maurício de Nassau, cursa a pós-graduação em psicopedagogia do Centro Universitário 7 de Setembro, além da graduação em teologia do Seminário e Instituto Bíblico Maranata (SIBIMA). Cearense, flamenguista e aficionado pelo canto dos pássaros, gosta de se aventurar em estudos sobre filosofia e educação.

Leave a Reply